MORADA NOVA - CASA DA CRIANÇA

Rua Principal, 531, Aglomerado Santa Lúcia, Morro do Papagaio,
Belo Horizonte, Minas Gerais.
Fones: 3297-1553
             8623-9024

 

 

1 – O início de um projeto de luta em defesa dos direitos das crianças de zero a 6.

A Morada Nova – Casa da Criança foi fundada em out/2000, funcionando inicialmente no Bairro Jaraguá (Pampulha-BH). É entidade filantrópica, comunitária, de utilidade pública, que recebe recursos municipais, em convênio firmado com a Prefeitura de BH. Presta contas mensalmente e age segundo os princípios da legalidade, eficiência, igualdade, razoabilidade, honestidade.
No início de 2006, transferiu-se para o Aglomerado Santa Lúcia.
A realidade do Aglomerado é de pais que trabalham o dia inteiro, que têm a necessidade de que suas crianças estejam na escola em segurança. As 81 crianças (2 a 6 anos) atendidas ficam na escola em tempo integral, das 7h20min às 16h30min/17horas.

                 01
Vista parcial da escola, construída com ajuda de doação e participação de inúmeras pessoas, especiais como você, que luta pela melhoria da Vida na Terra.

 

2 – Participação da comunidade.

A escola busca criar estratégias para conseguir o apoio das famílias. A Morada Nova Casa da Criança sabe da importância do apoio de sua comunidade. Buscamos desenvolver a consciência de que quando uma comunidade forma um compromisso real com suas crianças, todos os envolvidos neste processo (criança, pais, comunidade, escola, educadores, voluntários) crescem e evoluem nas propostas pedagógicas, na medida em que a educação/formação dos pequenos é valorizada por todos e compreendida como uma fase de vida importantíssima.

02
03
Reuniões de pais
Percebemos que, por vezes, às famílias falta orientação e quando recebem as orientações de “como ajudar sua criança nesta fase” ela se sente muito interessada pelo processo, pela criança e os cuidados são aumentados, contribuindo efetivamente para a melhoria de vida.
Observamos que depois de algumas reuniões já realizadas com os pais, o comportamento modificou no sentido de ministrar mais cuidados às crianças, por exemplo, levando-a à escola, despedindo-se com carinho, interessando-se pelo o que aconteceu na escola, levando-os ao dentista, psicólogo, médico. Esta prática faz toda a diferença, mas ainda nem todas as famílias agem deste modo.
Objetiva a escola conscientizar os pais a exercer um trabalho cooperativo, solidário e com laços de fraternidade realmente fortes.

04
05
Entrega de doação

 

3 – A importância da pequena infância

A fase de 0 a 6 anos é fundamental para o crescimento. Uma fase importantíssima porque é quando a criança forma sua personalidade, aprende valores, boas maneiras, bons hábitos, para ter uma vida adulta saudável, responsável.
A escola é importantíssima porque a criança passa os principais e primeiros anos conosco. Daí a importância do trabalho que realizamos.
Trabalhamos de forma agradável e alegre, tanto nós educadores, quanto os familiares e meninos/meninas.

 

06
07
08

 

É preciso uma vigilância tanto das educadoras quanto das famílias para conquistar os direitos dos pequeninos de crescer junto dos adultos, da família, dos educadores. Os valores de solidariedade, cooperação, verdade, seriedade, eficiência, compromisso, respeito, honestidade, educação de qualidade, dentre outros, não mudam.

09

10
Material usado na aula de conceitos matemáticos, com tampas descartáveis, que iriam para o lixão, não fosse o cuidado da maioria das crianças de trazerem para a escola.

 

A escola realiza um trabalho de coleta seletiva na comunidade. As crianças trazem de suas casas plásticos, papelão, embalagens diversas. A escola encaminha estes materiais que não são lixo para a Asmare ou catadores.
Na escola, também nos pratos de refeição raramente ficam sobras de alimentos. O cardápio é sempre pensado de forma nutritiva e saborosa, com sobremesa todos os dias.

 

11

Contamos com o trabalho apaixonado das professoras e voluntários.

13

Psicólogas Jolene e Denize, voluntárias no projeto de “Apoio às famílias”, realizado pela Pastoral Social Nossa Senhora Rainha, do Belvedere.

 

3.1 - Formação das educadoras.

Todas as quintas-feiras, das 13h às 14h, criamos um tempo dedicado às reuniões pedagógicas. Pensamos e repensamos nossa prática. Discutimos projetos. Assim, a única professora em sala de aula não se sente tão só. No mês, temos 4 horas de formação.
Estudamos. (Método da cumbuca, indicado pela obra Gerenciamento da Rotina do Trabalho do dia-a-dia, autor Vicente Falconi Campos, Movimento Nacional de Qualidade).
Todas nós nos preparamos para a formação. Queremos avançar.

 

4 – O espaço físico atual. O espaço a ser construído.

As crianças atendidas não têm espaço físico disponível para brincar e desenvolver-se, no aglomerado, nos becos e ruelas. A escola é, pois, coletiva e importantíssima neste papel de lhes garantir espaço adequado para brincar.
Graças a ajuda da Pastoral Social Nossa Senhora Rainha, da Igreja do Belvedere, a Casa da Criança conseguiu ajuda de voluntárias, psicólogas, professora de educação física; professora de inglês; a coordenadora pedagógica do Instituto da Criança (em Belo Horizonte) para ajudar na formação e estudos.
Um dentista amigo também se disponibilizou para atender gratuitamente as crianças. Vai doar o consultório para a escola e prestar o atendimento. Precisamos então construir o ambulatório. Assustadores são os casos de cáries, apesar da escovação diária na escola.
Uma voluntária formada em artes plásticas já realiza o trabalho de artes, como atelierista da escola, assim precisamos também de um ateliê. As artes, pintura, argila, é um modo eficaz para a criança se soltar e liberar sua criatividade, liberando a tensão do dia-a-dia, afinal, são crianças que desde a infância já enfrentam situações muito, muito difíceis.  

 

4.1 - Ampliação dos espaços físicos:

A ampliação dos espaços físicos é de extrema importância porque as crianças não dispõem de espaço para brincar, desenvolver habilidades, talentos...
A escola necessita da:

1 – construção de um ambulatório multiuso: dentário, psicológico, fono;
2 - quadra para esportes;

3 – mais três salas, sendo: uma para o ateliê; outra para leitura; outra para uso também diversificado, tal como: cinema, teatro, música, dança, reuniões, uso de material áudio-visual pelas professoras e equipe pedagógica.

 

Sequem algumas fotos que mostram o espaço físico atual, o qual buscamos melhorar e ampliar.

14    15

1 - Pátio disponível cujo telhado precisa de urgente reforma, tem goteiras e foi feito por profissional não habilitado, veja o escoramento.

2 - Vista da laje onde podem ser feitas edificações (as salas ou a quadra de esportes).

16     17

Portão em condições inseguras...ensejando cuidados mais que redobrados...e a construção de um portão seguro.

 

Como as crianças estudam em tempo integral, todos os dias precisam de um tempo para repousar.
Não necessariamente dormem, mas como levantam muito cedo e saem bem a tardinha, a maioria dorme profundamente, ao som de músicas suaves, de embalar criança.
            Contam com a postura carinhosa e atenciosa da professora.
Quando despertam as 14h, é hora do suco/fruta. Depois o recreio. Tempo de brincar.
Antes de deixarem a escola, jantam.
O cardápio é sempre pensado de forma nutritiva e saborosa, com sobremesa.
Como todos os doadores, nós também nos esforçamos para garantir-lhes o melhor, instigando-as a cumprir com seus deveres, ensinando-as bons valores que serão levados para toda a vida.
          
                               18
                               Vista de uma laje que espera a construção de três salas.

 

Um sonho sonhado por Deus

Seja um presente na vida de alguém, de uma criança pobre.
Vamos nos unir!
Em um grande mutirão, em prol do bem comum e de todos nós... para garantir às crianças, sejam pobres ou ricas, seus direitos!
Através da educação de qualidade podemos evitar catástrofes.
Ajude-nos a ajudar, por favor, se possível, enquanto é possível, a mudarmos JUNTOS os rumos da história de vida de uma menina, de um menino pobre, garantindo-lhe acesso à Educação Infantil, de qualidade, com valores humanos, com a participação e transformação dos pais, da comunidade local.
Só assim, podemos transformar o mundo, fazê-lo justo, o que traz um sentido de Vida às nossas próprias vidas.
Isto exige cooperação, sacrifício e solidariedade.
O trabalho com as crianças é gratificante.
Precisamos possuir uma motivação excepcionalmente alta para termos pensamentos amplos.
Somos pessoas simples, imbuídas de pensamentos extraordinários. Junte-se a nós neste projeto de garantir às crianças seus direitos.

19     20

Padre Airton Freire em visita à Morada Nova – Casa da Criança, também ajudada pelo Instituto que leva seu nome e valores solidários, Instituto Padre Airton, IPA/MG.

O valor repassado pelo convênio firmado com o governo municipal é pequeno para garantirmos tudo o que é de direito das crianças. Estamos lutando corajosamente inclusive junto ao Movimento de Luta Pró-Creche pelo aumento desta verba, com greves, audiências públicas, audiência com o Prefeito, nossa parte fazemos, mas nem tudo depende de nós neste particular.
A nossa escola visa qualidade, de modo algum é discriminadora.
Às crianças pobres é preciso dar oportunidades.
Precisamos de você, neste mutirão pela Paz e pela garantia dos direitos das crianças de 02 a seis anos!
Muitíssimo obrigada!
Morada Nova – Casa da Criança

 

Renato Tadeu Isidoro
Diretor Financeiro
Presidente


           

Serviços de ajustes de pedras em casas de clientes...
Veja nossa galeria de fotos...

R. Cachoreira Dourada,11 - Santa Efigênia-BH
Veja localização no Google Maps.

Galeria de fotos

Posso Ajudar